e s p e c i a l   p a i s           
"Não tenho nada para fazer"                                   

Victoria Hislop, in Telegrafh Weekend - Selecções Reader's Digest  - Setembro 2004

Quando os seus filhos começam a bufar e a repetir esta frase, em vez de preencher-lhe os dias com actividades programadas, faça que o seu aborrecimento se torne o ponto de partida para eles mesmos inventarem o que fazer. Eis algumas pistas:

Roupas de papel de jornal - Ponha-os a fazer roupa com folhas de jornal (quanto maiores melhor); no final, podemfazer um desfile de moda para os adultos.

Programa de rádio - Armados de um gravador, eles podem incluir na programação as suas músicas favoritas, entrevistas inventadas, leituras e sketches.

Orquestra de tachos - Deixe-os usar a cozinha à vontade (menos as facas, claro) para fazerem música com panelas, utensílios, frascos, massa, elásticos,etc., como instrumentos.

Escrita invisível - Mande-os à procura de uma pena para fazer de caneta e de um limão que deverão espremer para fazer a tinta. Depois de escreverem mensagens secretas, mostre-lhes como "revelá-las" usando o calor de uma lâmpada ou de um radiador.

Bonecos de meias - Acrescentando botões, lãs e feltro a meias desemparelhadas, obtém-se o elenco para um espectáculo de maironetas.

Fotonovela - Recorte imagens de revistas e ponha-as num saco. Os miúdos irão escrever uma história baseada nas fotos que forem tirando ao acaso, do saco.